O ENSINO DE QUÍMICA E SUA RELAÇÃO NA INSTRUÇÃO DE JOVENS DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

Marcel Thiago Damasceno Ribeiro, Irene Cristina de Mello

Resumo


Este artigo se trata de um recorte de pesquisa de mestrado e busca compreender e desvelar a realidade dos jovens da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e sua interação com os conhecimentos químicos. Parte-se da problematização que circunda a tríade Jovens, EJA e Ensino de Química. Nesse sentido, as questões fundamentais norteadoras da pesquisa são: Por que tantos jovens optam pela EJA? E, se os conhecimentos químicos têm alguma implicação na formação pessoal e profissional desses jovens. A metodologia se fundamentou na contribuição da perspectiva qualitativa, com o enfoque no estudo de caso. O estudo tem como sujeitos oito jovens da III Fase do Ensino Médio e três professores de Química do CEJA Cesário Neto em Cuiabá – Mato Grosso, e os instrumentos utilizados para os registros de informações foram: dois questionários e uma entrevista semiestruturada. Os resultados evidenciam que, com a atual valorização do conhecimento científico e o crescente desenvolvimento tecnológico da sociedade, a apropriação de conhecimentos de Química se torna indispensável à formação de cidadãos críticos, conscientes e, especialmente, participativos. Acredita-se, portanto, que o ensino de Química que leva ao letramento científico do sujeito deve estar centrado na inter-relação de dois componentes básicos: conhecimento químico e o contexto social.


Palavras-chave


Educação em Ciências, Ensino de Química, Educação de Jovens e Adultos, CEJA Cesário Neto -MT.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Nádja Patrícia.; AMARAL, Edenia Maria Ribeiro. Projetos temáticos como alternativa para um ensino contextualizado de ciências: análise de um caso. Ensenãnza de las Ciencias, n. extra, 2005.

ANDRADE, Eliane Ribeiro. Os jovens da EJA e a EJA dos jovens. In: BARBOSA, Inês O., PAIVA, Jane (Orgs.). Educação de Jovens e Adultos. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.

ARROYO, Miguel Gonzáles. A Educação de Jovens e Adultos em tempos de exclusão. Alfabetização e Cidadania. São Paulo: Rede de Apoio à Ação Alfabetizadora do Brasil (RAAAB), n.11, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Parecer 11/2000. Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Brasília: MEC/CNE/CEB, 2000.

____________. Parâmetros Curriculares Nacionais – Ensino Médio: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC/SEMT, 1999.

____________. Proposta curricular para a Educação de Jovens e Adultos: segundo segmento do ensino fundamental (5ª a 8ª série) – Introdução. Brasília: MEC/SEF, 2002 a. v.1.

____________. Orientações Curriculares para o Ensino Médio; volume 2. Brasília: MEC/SEB, 2008.

CARRANO, Paulo César Rodrigues. Juventudes: as identidades são múltiplas. In: Movimento: Revista da Faculdade de Educação da UFF. n. 1, mai/2000a. Rio de Janeiro: DP&A, p. 12-27, 2000a.

CHASSOT, Attico. Para que (m) é útil o Ensino. Canoas: Ed. da Ulbra, 1995.

_______________. Alfabetização científica: questões e desafios para a educação. Ijuí: Editora Unijuí, 2000.

FEITOSA, Sonia Couto. Método Paulo Freire: princípios e práticas de uma concepção popular de educação. Dissertação (Mestrado em Educação), Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, 1999.

FONSECA, Maria da Conceição. Educação Matemática de Jovens e Adultos: especificidades, desafios e contribuições. 2º ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2005a.

GADOTTI, Moacir; ROMÃO, José Eustáquio (Org.). Educação de Jovens e Adultos: teoria, prática e proposta. 3º ed. São Paulo: Cortez, 2001.

GADOTTI, Moacir. Boniteza de um sonho: ensinar e aprender com sentido. São Paulo: Cortez, 2002.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 2º ed. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2000.

RIBEIRO, Marcel Thiago Damasceno Ribeiro. Jovens na Educação de Jovens e Adultos e sua Interação com o Ensino de Química. Dissertação (Mestrado em Educação), Faculdade de Educação, Universidade Federal de Mato Grosso, 2009.

ROMÃO, José Eustáquio. Educação de Jovens e Adultos. Moacir Gadotti e José Romão (Org.). 2º ed. São Paulo: Cortez, 2000.

SANTOS, Wildson Luiz Pereira; SCHNETZLER, Roseli Pacheco. Educação em Química: compromisso com a cidadania. 3.ed. Ijuí: Ed. UNIJUÍ, 2003.

____________. (2006). Letramento em Química, Educação Planetária e Inclusão Social. Química Nova, vol. 29, n.3, 611-620.

PICONEZ, Stela. Folha de São Paulo. São Paulo, 22 ago. 2006. P. C-1. Supletivos crescem 60%; cursos não são avaliados. Entrevista concedida a Fábio Takahasi.

YIN, Robert K. Estudo de caso – planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.26571/REAMEC.a2019.v7.n2.p207-224.i8331

Apontamentos

  • Não há apontamentos.