USO DE NARRATIVAS EM PESQUISAS SOBRE REFORMULAÇÃO CURRICULAR EM LICENCIATURAS DE CIÊNCIAS

Elizabeth Antonia Leonel de Moraes Martines, Ana Carolina Araujo Khun, Aparecida Gasques de Sousa, Alberes da Siqueira Cavalcanti

Resumo


O presente texto tem por objetivo relatar pesquisas que fizeram uso de narrativas de formadores de licenciaturas da área de ciências naturais da Amazônia, em processos de reformulação curricular dos projetos pedagógicos dos cursos em que lecionam. São quatro pesquisas relacionadas em um programa de pesquisa do Laboratório de Ensino de Ciências (EDUCIENCIA): a primeira autora defendeu sua tese no Instituto de Psicologia da USP e usou narrativas autobiográficas para caracterizar e analisar contribuições de professores de um curso de Ciências Biológicas em Rondônia e a segunda autora deu continuidade a este trabalho. As duas outras foram conduzidas por orientandos de doutorado em suas instituições de ensino superior. 


Palavras-chave


Formação de professores de ciências; Reformulação curricular; Narrativas

Texto completo:

PDF

Referências


BOCK, Ana M. Bahia; FURTADO, Odair; TEIXEIRA, Maria de Lourdes. Psicologias: uma introdução ao estudo de psicologia. 13.ed. São Paulo: Saraiva, 2001.

BRUNER, Jerome Seymour. O processo de educação. 7ed. São Paulo: Ed. Nacional, 1978.

BRUNER, Jerome Seymour. Atos de significação. Porto Alegre: Artmed, 1997.

BRUNER, Jerome Seymour. A cultura da educação. Lisboa: Edições 70, 2000.

BRUNER, Jerome Seymour. A cultura da educação. Porto Alegre: ARTMED, 2001.

BUENO, Belmira Oliveira. O método autobiográfico e os estudos com histórias de vida de professores: a questão da subjetividade. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.28, n.1, p. 11-30, jan./jun. 2002.

CAVALCANTI, Alberes de Siqueira. Permanências na mudança, identidades em questão: significados da docência entre formadores de professores de Educação em Ciências em um modelo educacional em construção. Tese de doutorado. Programa Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática (REAMEC). 2016.

CLANDININ, D. Jean; CONNELY, F. Michael. Pesquisa narrativa: experiências e histórias em pesquisa qualitativa. Uberlândia: EDUFU, 2011.

CUNHA, Maria Isabel da. Conta-me agora! As narrativas como alternativas pedagógicas na pesquisa e no ensino. Revista da Faculdade de Educação, São Paulo, n. 1/2, 1997. Disponível em: http://www.educacaoonline.pro.br. Acesso em: 18 nov. 2016.

DAY, Cristopher. Desenvolvimento profissional de professores. Os desafios da aprendizagem permanente. Porto Editora, 1999.

GOODSON, Ivor F. Currículo: teoria e história. Petrópolis, RJ: Vozes, 1992.

GUILAR, Moisés Esteban. Las ideas de Bruner: De la “revolución cognitiva” a la “revolución cultural”. Educere, vol.13, n.44, p. 235-241, jan./mar. 2009. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2016.

KRASILCHIK, Miriam. Prática de ensino de biologia. 4. ed. São Paulo: Edusp, 2004.

KUHN, Ana Carolina Araujo. Um olhar da psicologia sobre a reestruturação curricular: O caso da Licenciatura em Biologia de uma universidade amazônica. Texto preliminar de dissertação do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Fundação Universidade de Rondônia. Porto Velho, 2017.

MARTINES, Elizabeth Antônia Leonel de Moraes. Análise dos PCN na perspectiva da avaliação de currículos e da formação de professores de Ciências Naturais. Dissertação de Mestrado. Instituto de Psicologia da USP. SP, 2000.

MARTINES, Elizabeth Antônia Leonel de Moraes. O currículo possível na educação superior: estudo sobre o curso de biologia em uma universidade amazônica. 2005. Tese (Doutorado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano) - Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005. Disponível em: . Acesso em: 05 nov. 2015.

NÓVOA, Antônio; FINGER, Mathias (Orgs.). O método (auto)biográfico e a Formação. Natal: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise textual discursiva: processo reconstrutivo de múltiplas faces. Ciência & Educação, Bauru, SP, v. 12, n. 1, p. 117-128, 2006.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise textual discursiva. Ijuí: Unijuí, 2007.

SAUL, Ana Maria. Avaliação emancipatória - desafio à teoria e à prática de avaliação e reformulação de currículo. 2 ed. São Paulo: Cortez. ⁄ Autores Associados. 2010. 161 p.

SAUL, Ana Maria. Na contramão da lógica do controle em contextos de avaliação: por uma educação democrática e emancipatória. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 41, n. especial, p. 1299-1311, dez., 2015.

SAUL, Ana Maria.; SAUL, A. Mudar é difícil, mas é possível e urgente: Um novo sentido para o Projeto Político-Pedagógico da escola. Revista Teias, v. 14, n. 33, p.102-120, 2013.

SOUSA, Aparecida Gasquez. Políticas públicas para formação de professores de Ciências da Natureza: O processo de implantação e implementação do curso de licenciatura em Ciências Biológicas do IFRO- campus Colorado do Oeste. Dissertação de mestrado. Universidade Federal do Mato Grosso. 2011.

SOUSA, Aparecida Gasquez. Avaliação interna do currículo e desenvolvimento profissional de formadores de professores de Ciências Biológicas. Tese de doutorado (em construção). Programa Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática (REAMEC). 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.26571/REAMEC.a2018.v6.n2.p201-215.i6060

Apontamentos

  • Não há apontamentos.