UMA ANÁLISE COMPARATIVA DAS ABORDAGENS METODOLÓGICAS QUE PODEM SUSTENTAR A UTILIZAÇÃO DAS TECNOLOGIAS NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS

Wender Antônio da Silva, Josefina Barrera Kalhil, Yuri Expósito Nicot

Resumo


Este artigo apresenta uma breve revisão da literatura sobre as abordagens metodológicas que podem sustentar o uso das tecnologias no processo de ensino e aprendizagem de ciências. Para isso faz-se análise da relação entre as abordagens: instrucionista que é baseada nos estudos sobre a máquina de ensinar de Skinner; construcionista, focada nas pesquisas de Seymour Papert, onde a proposta é a utilização do computador como meio para aquisição autônoma do conhecimento; conectivismo de Siemens e Downes que propõem a integração dos princípios apresentados pelo caos, redes neurais, complexidade e auto-organização. Ao final, adaptando a proposta de Scheller, Viali e Lahn, faz-se a relação entre as três abordagens, buscando pontos de conexão e, desta forma, verifica-se que o construcionismo e o conectivismo podem se complementar em alguns pontos e, que o instrucionismo, ainda muito utilizado, vai na contramão da proposta atual de desenvolver a autonomia e iniciativa pelo aprendizado.

Palavras-chave


Tecnologias; Metodologias; Ensino de Ciências.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.26571/2318-6674.a2015.v3.n1.p5-24.i5303

Apontamentos

  • Não há apontamentos.