MEDEIROS E ALBUQUERQUE, PAULO MARANHÃO E ISAÍAS ALVES: A ARITMÉTICA CIENTÍFICA DA ESCOLA PRIMÁRIA

Nara Vilma Lima Pinheiro, Wagner Rodrigues Valente

Resumo


Este artigo analisa três dos primeiros manuais de práticas aplicadas para uso de testes na escola primária na década de 1920. O primeiro deles, escrito por Medeiros e Albuquerque, Tests: introdução ao estudo dos meios scientificos de julgar a inteligência e a aplicação dos alunos; o segundo, de autoria de Paulo Maranhão, Escola Experimental Testes: testes mentais, testes de escolaridade, programas de testes; e, por fim, Os testes e a reorganização escolar de Isaías Alves. Dada a importância dessas obras como referências para a época, tomamos estes livros como discursos que consolidam representações dirigidas aos professores. A intenção era promover uma transformação na mentalidade e na prática pedagógica dos docentes, com vistas à homogeneização das classes e principalmente dar o que àquela altura era considerada uma base científica à organização escolar. A análise se pautou pelo uso de conceitos vindos da História Cultural, sobretudo os de representação de Roger Chartier (1991) e estratégia de Michel de Certeau (2010), na tentativa de entender que saberes matemáticos elementares foram eleitos e testados para verificar a capacidade intelectual e o rendimento escolar dos alunos das classes primárias.

Palavras-chave


Testes Mentais, testes pedagógicos, aritmética, escola primária, manuais de prática aplicada.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.26571/2318-6674.a2014.v2.n1.p93-114.i5298

Apontamentos

  • Não há apontamentos.