História, ficção e gênero na narrativa audiovisual de O dia que durou 21 anos e Memórias Clandestinas

Vitória Azevedo da Fonseca

Resumo


Neste artigo propomos uma análise comparativa dos filmes documentários O Dia que durou 21 anos e Memórias Clandestinas a partir da categoria de “gênero” como ponto de partida para uma reflexão sobre formas possíveis de narrar o passado considerando a possibilidade da construção de engajamentos afetivos para a ação no presente. O debate em torno da facticidade ou ficcionalidade das narrativas historiográficas abre espaço para apostar em outros desafios: a mobilização do público para o engajamento e ação no presente. A partir da comparação das construções narrativas dos filmes citados, o primeiro com uma proposta narrativa que pode ser identificada com a história científica e o segundo com uma proposta narrativa que enfoca outros atores e outras subjetividades, refletimos sobre outras formas possíveis de narrar o passado histórico.


Palavras-chave


história, ficção, documentário

Texto completo:

PDF

Referências


AUMONT, J. MARIE, M. Documentário in: Dicionário teórico e crítico de cinema. Campinas, SP: Papirus, 2003, p.86-87

AZEVEDO, M.T. Memórias Clandestinas. 2007. 70 minutos. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=j0wW2DCnN9o

AZEVEDO, Maria Thereza. Memórias Clandestinas: o documentário e a construção de uma História. DOC On-line: Revista Digital de Cinema Documentário, n. 15, p. 229-247, 2013.

KAMITA, Rosana Cássia. Relações de gênero no cinema: contestação e resistência. Rev. Estud. Fem., Florianópolis , v. 25, n. 3, p. 1393-1404, Dec. 2017 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2017000301393&lng=en&nrm=iso

LAGNY, M. Escrita fílmica e leitura da história. Cadernos de antropologia da imagem, n. 10, Rio de Janeiro, UERJ, 2000

NICHOLS, B. Introdução ao documentário. Campinas, SP: Papirus, 2005.

NOEL, Carrol. Ficção, não ficção e o cinema da asserção pressuposta: uma análise conceitual in: RAMOS, Fernão P. (org) Teoria Contemporânea do Cinema, Vol II – Documentário e narratividade ficcional. São Paulo: Ed. Senac, 2005

PADILHA, José. “Sentido e Verdade – quatro notas na fronteira entre o documentário e a ficção” in: Revista Cinemais – Objetivo Subjetivo. Especial: Documentário. N.36. Rio de Janeiro: Aeroplano, outubro/dezembro 2003. pp.59-69

ROSENSTONE, Robert. A historia nos filmes, os filmes na história. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

RÜSEN, J. História Viva. Teoria da História III – formas e funções do conhecimento histórico. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2007.

TAVARES, Camilo Galli. O dia que durou 21 anos. 2012. 80 minutos. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=4ajnWz4d1P4

WEINHARDT, M. “Romance histórico: das origens escocesas ao Brasil finissecular”. In: WEINHARDT, M. (org) Ficção histórica: teoria e crítica. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2011. p.13-56

XAVIER, Ismail. O discurso cinematográfico – a opacidade e a transparência. 2oed - Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


          
 

                           

 

 
contador de acesso grátis Acessos

 

PERIÓDICO POLIFONIA
Universidade Federal de Mato Grosso/Cuiabá-MT/Brasil
Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens – Mestrado e Doutorado
Instituto de Linguagens – Piso 2, sala 42. Av. Fernando Corrêa da Costa, 2.367, Boa Esperança, Cuiabá-MT. CEP: 78.060-900
(65)3615.8408 – Fax: (65)3615.8418
http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia
polifoniapa@gmail.com

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Design e editoração eletônica