Educar a cidade, governar a sua gente: investimentos para organizar o Rio de Janeiro nos anos 1920

José Cláudio Sooma SILVA

Resumo


O artigo concentra as atenções nos entrelaçamentos dos métodos e teorias do urbanismo com os saberes e práticas da educação primária. Para tanto, a partir da análise do Plano de Remodelação Urbana – elaborado por Alfred Agache – e da Reforma da Instrução Pública – encabeçada por Fernando de Azevedo – discute algumas aproximações que puderam ser indiciadas entre os dois investimentos reformadores que foram encampados pela administração municipal da cidade do Rio de Janeiro nos anos 1920. 


Palavras-chave


História da Educação; Plano Agache; Reforma da Instrução Pública (1927-1930); História da Cidade do Rio de Janeiro

Texto completo:

PDF

Referências


A REMODELAÇÃO do Rio. Revista da Semana, Rio de Janeiro, ano XXX, n. 28, 29 jun. 1929.

ABREU, M. de A. Da habitação ao hábitat: a questão da habitação popular no Rio de Janeiro e sua evolução. Revista Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, n. 10, p. 161-77, maio-ago. 2003.

AGACHE, A. H. D. Cidade do Rio de Janeiro: extensão, remodelação, embellezamento. Organisações projectadas pela administração Antônio Prado Júnior: sob a direção geral de Alfred Agache. Tradução de Francesa de Souza. Paris: Foyer Brésilien, 1930. Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2020.

ARAÚJO, R. M. B. de. A Vocação do Prazer: a cidade e a família no Rio de Janeiro republicano. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.

Associação Brasileira de Urbanismo. Jornal do Brasil, 10 de agosto de 1927.

AZEVEDO, A. N. de. A Reforma Pereira Passos: uma tentativa de integração urbana. Revista Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, n. 10, p. 35-63, maio/ago. 2003.

AZEVEDO, F. de. A reforma no Distrito Federal: discursos e entrevistas. São Paulo: Melhoramentos, 1929.

AZEVEDO, F. de. Novos Caminhos e Novos Fins: a nova política de educação no Brasil. São Paulo: Melhoramentos, 1958.

BENCHIMOL, J. L. Pereira Passos, um Haussman Tropical: a renovação urbana da cidade do Rio de Janeiro no início do século XX. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Esportes/Departamento Geral de Documentação e Informação Cultura/Divisão de Editoração, 1992.

BRETAS, M. L. Ordem na Cidade: o exercício cotidiano da autoridade policial no Rio de Janeiro, 1907-1930. Rio de Janeiro: Rocco, 1997a.

BRETAS, M. L. A Guerra das Ruas: povo e polícia na cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1997b.

CAMARA, S. Sob a Guarda da República: a infância menorizada no Rio de Janeiro na década de 1920. Rio de Janeiro: Quartet, 2010.

CAMARA, S. Reinventando a escola: a reforma Fernando de Azevedo no Distrito Federal de 1927 a 1930. Rio de janeiro: Quartet/FAPERJ, 2013.

CAMPOS, C. de. São Paulo pela Lente da Higiene: as propostas de Geraldo Horácio de Paula Souza para a cidade (1925-1945). São Carlos: RiMa, 2002.

CARVALHO, M. M. C de. O novo, o velho, o perigoso: relendo a cultura brasileira. Cadernos de pesquisa, n. 71, p. 29-35, nov. 1989.

CARVALHO, M. M. C de. Molde nacional e fôrma cívica: história, moral e trabalho no projeto da Associação Brasileira de Educação (1924-1931). Bragança Paulista: Edusf / São Paulo: FAPESP, 1998.

CAULFIELD, S. Em defesa da honra: moralidade, modernidade e nação no Rio de Janeiro (1918-1940). Campinas: Ed. Unicamp, 2000.

CHALHOUB, S. Trabalho, Lar e Botequim: o cotidiano dos trabalhadores no Rio de Janeiro da Belle Époque. São Paulo: Brasiliense, 1986.

CHALHOUB, S. Visões da Liberdade: uma história das últimas décadas da escravidão na corte. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

Conselhos Sociais: o trabalho. Revista da Semana, Rio de Janeiro, ano XXVIII, n. 42, 8 out. 1927.

COUSIN, V. Problemas do nosso tempo. Boletim de Educação Pública, Rio de Janeiro, n. 3, p. 299-346, jul.-set. 1930. Publicação trimestral da Diretoria Geral de Instrução Pública do Distrito Federal.

DECRETO DO ENSINO n.º 2.940, de 22 de novembro de 1928. Distrito Federal. Lei do Regulamento do Ensino. Rio de Janeiro: Escola Álvaro Batista, 1929.

DELGADO DE CARVALHO, C. M. História da cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Esporte, 1994.

ESTEVES, M. de A. Meninas perdidas: os populares e o cotidiano do amor no Rio de Janeiro da Belle Époque. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

FERNÁNDEZ, G. R. A cidade como foco da imaginação distópica: literatura, espaço e controle. In: CORRÊA, R. L.; ROSENDAHL, Z. (Org.). Cultura, Espaço e o urbano. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2006, p. 97-140.

FONSECA, L. P. A Construção visual do Jornal do Brasil na primeira metade do século XX. Dissertação (Mestrado em Design), Departamento de Artes e Design, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

FROTA PESSOA, J. G. da. A Reforma do Ensino Primário: suas características fundamentais [conferência realizada no Salão do Instituto Nacional de Música pelo dr. Frota Pessoa e reproduzida em Belo Horizonte]. A Escola Primária, Rio de Janeiro, ano XII, n. 11, p. 242-50, jan.1929.

GOMES, R. C. Todas as cidades, a cidade: literatura e experiência urbana. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

GONDRA, J. G.; SCHUELER, A. F. M. de. Educação, poder e sociedade no Império Brasileiro. São Paulo: Cortez, 2008.

GORELIK, A. La Grilla y el Parque: espacio público y cultura urbana en Buenos Aires, 1887-1936. Buenos Aires: Universidad Nacional de Quilmes, 2004.

GRAHAM, S. L. Proteção e Obediência: criadas e seus patrões no Rio de Janeiro 1860-1910. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

HERSCHMANN, M. M.; LERNER, K. Lance de Sorte: o Futebol e o Jogo do Bicho na Belle Époque Carioca. Rio de Janeiro: Diadorim Ed., 1993.

HERSCHMANN, M. M.; PEREIRA, C. A. M. (Org.). A invenção do Brasil moderno: medicina, educação e engenharia nos anos 20-30. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

HOLLANDA, R. de. Augusto Malta, a versão mecânica do flâneur. Revista Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, n. 10, p. 139-47, maio-ago. 2003.

Importantes declarações do Sr. Antônio Prado Jr. [entrevista de Prado Jr.]. Jornal do Brasil, 6 jan. 1927.

LEI DO ENSINO (decreto n.º 3.281, 23 de janeiro de 1928). Distrito Federal. Lei do Regulamento do Ensino. Rio de Janeiro: Escola Álvaro Batista, 1929.

LENZI, M. I. R. Francisco Pereira Passos: possibilidade de um outro olhar. Revista Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, n. 10, p. 107-12, maio-ago. 2003.

LOBO, E. L. História do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IBMEC, 1978. v. 2.

MACHADO, H. F. Progresso, civilização e o ordenamento do espaço urbano. In: BATISTA, M. R.; GRAF, M. E. de C. Cidades Brasileiras: práticas urbanas e dimensão cultural. São Paulo: Instituto de Estudos Brasileiros, 1998.

MARTINEZ, A. F. Educar e instruir: a instrução popular na Corte imperial. Dissertação (Mestrado em História)- Faculdade de História da Universidade Federal Fluminense, Niterói, 1997.

MATTA, C. Rio de Janeiro, solo configurador da literatura nacional. Revista Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, n. 10, p. 199-211, maio/ago. 2003.

MENEZES, L. M. de. Os estrangeiros e o comércio do prazer nas ruas do Rio (1890-1930). Rio de Janeiro: Arquivo Nacional/Órgão do Ministério da Justiça, 1992.

MENEZES, L. M. de. Os indesejáveis: desclassificados da modernidade. Rio de Janeiro: EDUERJ, 1996.

MENEZES, W. C. de. O punga saiu do entulho: o pequeno comércio do Rio de Janeiro às vésperas da reforma Pereira Passos. Revista Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, n. 10, p. 65-87, maio/ago. 2003.

MONARCHA, C. A reinvenção da cidade e da multidão: dimensões da modernidade brasileira – a escola nova. São Paulo: Cortez, 1989.

MORAES, J. G. V. de. Cidade e cultura urbana na Primeira República. São Paulo: Atual, 1994.

NUNES, C. A Escola reinventa a Cidade. In: HERSCHMANN, Micael M.; PEREIRA, C. A. M. (Org.). A invenção do Brasil moderno: medicina, educação e engenharia nos anos 20-30. Rio de Janeiro: Rocco, 1994. p. 180-201.

NUNES, C. Cultura Escolar, Modernidade Pedagógica e Política Educacional no espaço Urbano Carioca. In: HERSCHMANN, M. M. (Org.). Missionários do Progresso: médicos, engenheiros e educadores no Rio de Janeiro, 1870-1937. Rio de Janeiro: Diadorim Editora Ltda., 1996. p. 155-224.

NUNES, C. (Des)encantos da Modernidade Pedagógica. In: LOPES, E. M. T.; FARIA FILHO, L. M.; VEIGA, C. G. (Org.). 500 anos de Educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. p. 371-98.

OLIVEIRA, B. S. de. A modernidade oficial: a arquitetura das escolas públicas do Distrito Federal (1928-1940). Dissertação (Mestrado em Arquitetura)- Faculdade de Arquitetura da Universidade de São Paulo (FAU-USP). São Paulo, 1991.

PAULILO, A. L. Reforma Educacional e Sistema Público de Ensino no Distrito Federal na Década de 1920: tensões, cesuras e conflitos em torno da educação popular. Dissertação (Mestrado em Educação)- Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, FEUSP, São Paulo, 2001.

PAULILO, A. L. Políticas públicas de educação: a estratégia como invenção - Rio de Janeiro, 1922-1935. Campinas: Editora da Unicamp, 2015.

PAULILO, A. L.; SILVA, J. C. S. Urbanismo e educação na cidade do Rio de Janeiro dos anos 1920: aproximações. Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 21, n. 45, p. 127-143, 2012.

PECHMAN, R. M. De civilidades e incivilidades. Revista Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, n. 10, p. 125-37, maio/ago. 2003.

PEREIRA, L. A. de M. Sobre confetes, chuteiras e cadáveres: a massificação cultural no Rio de Janeiro de Lima Barreto. Projeto História, São Paulo, n. 14, p. 231-241, 1997.

PILETTI, N. A Reforma de Fernando de Azevedo - Distrito Federal, 1927-1930. Estudos e Documentos. Vol. 20. São Paulo: FEUSP, 1982.

PINHEIRO, M. C.; FIALHO JÚNIOR, R. Pereira Passos: vida e obra. Cariocas. Rio de Janeiro: Prefeitura do Rio de Janeiro/Secretaria Municipal de Urbanismo/Instituto Pereira Passos, 2006. Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2020.

PRADO JÚNIOR, A. Mensagem n.º 617 de 30/08/1927, ao Conselho Municipal. Boletim da Prefeitura, Rio de Janeiro, - jul./dez., 1927.

REIS, J. de O. O Rio de Janeiro e os seus Prefeitos: evolução Urbanística. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Planejamento, 1977.

ROCHA, O. P. A Era das Demolições: cidade do Rio de Janeiro, 1870-1920. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura/Departamento Geral de Documentação e Informação Cultural, 1986.

RODRIGUES, R. N. Representações de Feminino e Educação Profissional Doméstica (Rio de Janeiro - 1920 e 1930). Dissertação (Mestrado em Educação)- Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, FEUSP, São Paulo, 2002.

SEGAWA, H. Arquitetura no Brasil 1900-1930. São Paulo: EDUSP, 1999.

SEGAWA, H. Prelúdio da Metrópole: arquitetura e urbanismo em São Paulo na passagem do século XIX ao XX. São Paulo: Ateliê Editorial, 2000.

SEVCENKO, N. A Revolta da Vacina: mentes insanas em corpos rebeldes. São Paulo: Brasiliense, 1984.

SEVCENKO, N. Literatura como Missão: tensões sociais e criação cultural na Primeira República. São Paulo: Brasiliense, 1985.

SEVCENKO, N. O Orfeu Extático da Metrópole: São Paulo, sociedade e cultura nos frementes anos 20. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

SEVCENKO, N. O Prelúdio Republicano, Astúcias da Ordem e Ilusões do Progresso. In: ______. (Org.). História da Vida Privada no Brasil III. República: da Belle Époque à Era do Rádio. São Paulo: Companhia Das Letras, 1998. p. 7-48.

SILVA, E. As queixas do povo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

SILVA, J. C. S. A Reforma Fernando de Azevedo: tempos escolares e sociais (Rio de Janeiro: 1927-1930). Dissertação (Mestrado em História de Educação)- Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

SILVA, J. C. S. Teatros da Modernidade: representações de cidade e escola primária no Rio de Janeiro e em Buenos Aires nos anos 1920. Tese (Doutorado em História de Educação)- Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

SILVA, J. C. S.; SCHUELER, A. F. M. de. Obrigatoriedade Escolar e Educação da infância no Rio de Janeiro no século XIX. In: VIDAL, D. G.; SÁ, E.; GASPAR, V. (Org.). Obrigatoriedade Escolar no Brasil. Cuiabá: EdUFMT, 2013. p. 243-57.

STUCKENBRUCK, D. C. O Rio de Janeiro em questão: o Plano Agache e o ideário reformista dos anos 20. Rio de Janeiro: Observatório de Políticas Urbanas/IPPUR/FASE, 1996.

Süssekind, F. As Revistas de Ano e a Invenção do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; Fundação Casa de Rui Barbosa, 1986.

VIANNA, A. de R. B. O mal que se adivinha: polícia e menoridade no Rio de Janeiro, 1910-1920. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1999.

VIDAL, Barros; COSTA, L. História e Evolução da Imprensa Brasileira. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Imprensa, 1940.

VIDAL, D. G. Escola Nova e o Processo Educativo. In: LOPES, E. M. T.; FARIA FILHO, L. M. de; VEIGA, C. G. 500 anos de Educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. p. 497-517.

VIDAL, D. G. O Exercício Disciplinado do Olhar: livros, leituras e práticas de formação docente do Instituto de Educação do Distrito Federal (1932-1937). São Paulo: Editora da Universidade São Francisco, 2001.

VIDAL, D. G. et al. A Reforma Fernando de Azevedo e as Colmeias Laboriosas no Distrito Federal de 1927 a 1930. In: VIDAL, D. G.; MIGUEL, M. E. B.; ARAÚJO, J. C. S. (Org.). Reformas Educacionais: as manifestações da Escola Nova no Brasil (1920-1946). São Paulo: Autores Associados; EDUFU/FAPESP, 2011. p. 152-167.




DOI: https://doi.org/10.29286/rep.v29ijan/dez.9374

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


     
 
 

Fontes de Indexação:

        
 
 
 
R. Educ. Públ. Cuiabá:UFMT. Av. Fernando Corrêa da Costa, 2367, Boa Esperança. Cuiabá-MT, Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Educação, sala 02 térreo.. CEP: 78.060-900 – Telefone: (65) 3615-8466. Homepage: http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica; E-Mail: rep@ufmt.br
 
Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License
 
 
 

 

contador de visitantes Acessos

Design e editoração eletônica