Notas para pensar a educação primária e a zona rural da cidade do Rio de Janeiro nos anos 1920

José Cláudio Sooma SILVA, Manoela do Nascimento MORGADO, Zelma Candido SOUZA

Resumo


O artigo focaliza a História da Educação Primária da cidade do Rio de Janeiro nos anos 1920 e se debruça, principalmente, sobre as possíveis relações que foram estabelecidas entre as localidades urbanas e a região oeste, com especial atenção para o distrito rural de Guaratiba. Deste modo, a partir da pesquisa em periódicos, impressos educacionais e dos projetos de remodelação do desenho arquitetônico, discute as diferentes representações de urbano e de rural que foram construídas pela Diretoria de Instrução em função dos entrelaçamentos dos tempos e espaços citadinos com os tempos e espaços escolares na época.

Palavras-chave


História da Educação. Educação Primária. História da Cidade do Rio de Janeiro.

Texto completo:

PDF

Referências


ABDALA, R. D. A fotografia além da ilustração: Malta e Nicolas construindo

imagens da reforma educacional no Distrito Federal (1927-1930). Dissertação

(Mestrado em Educação)- Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, FEUSP, São Paulo, 2003.

ABREU, M. de A. Reconstruindo uma história esquecida: origem e expansão

inicial das favelas do Rio de Janeiro. Espaço & Debate, São Paulo, Núcleo de Estudos Regionais e Urbanos, n. 37, p. 34-46, 1981.

______. Da habitação ao hábitat: a questão da habitação popular no Rio de

Janeiro e sua evolução. Revista Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, EdUERJ, n. 10, p. 161-77, maio/ago. 2003.

AGACHE, A. H. D. Cidade do Rio de Janeiro, extensão, remodelação,

embellezamento. Organização projetada pela administração Antônio Prado

Júnior. Sob a direção geral de Alfred Agache. Rio de Janeiro. Tradução de Francesa de Souza. Paris: Foyer Brésilien, 1930.

ARAÚJO, R. M. B. de. A Vocação do Prazer: a cidade e a família no Rio de

Janeiro republicano. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.

ARQUIVO GERAL DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO; códices: 3- 4- 3;

-3-21; 34- 4-2.

AZEVEDO, A. N. de. A Reforma Pereira Passos: uma tentativa de integração urbana. Revista Rio de Janeiro, Rio de Janeiro: EdUERJ, n. 10, p. 35-63, maio/ago. 2003.

BENCHIMOL, J. L. Pereira Passos, um Haussman Tropical: a renovação

urbana da cidade do Rio de Janeiro no início do século XX. Rio de Janeiro:

Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Esportes/Departamento Geral de Documentação e Informação Cultura/Divisão de Editoração, 1992.

BERTA, R. Cidade Maravilhosa na pauta escolar. O Globo, Rio de Janeiro, 23 maio 2014.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

BRETAS, M. L. Ordem na Cidade: o exercício cotidiano da autoridade policial no Rio de Janeiro, 1907-1930. Rio de Janeiro: Rocco, 1997a.

______. A Guerra das Ruas: povo e polícia na cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1997b.

CAMARA, S. Por uma Cruzada Regeneradora. A cidade do Rio de Janeiro como canteiro de ações tutelares e educativas da infância menorizada na década de 1920.

In: VIDAL, Diana Gonçalves (Org.). Educação e Reforma: o Rio de Janeiro nos anos 1920-1930. Belo Horizonte: Argumentum, 2008.

______. Sob a Guarda da República: a infância menorizada no Rio de Janeiro na década de 1920. Rio de Janeiro: Quartet, 2010.

CARVALHO, M. M. C de. Quando a história da educação é a história da disciplina e da higienização das pessoas. In: FREITAS, Marcos Cezar (Org.). História Social da Infância no Brasil. São Paulo: Cortez Editora; USF-IFAN, 1997.

______. O novo, o velho, o perigoso: relendo a cultura brasileira. Cadernos de pesquisa, São Paulo, n. 71, p. 29-35, nov. 1989.

______. Molde nacional e fôrma cívica: história, moral e trabalho no projeto da Associação Brasileira de Educação (1924-1931). Bragança Paulista: Edusf / São Paulo: FAPESP, 1998.

CARVALHO, L. de A. Contribuição ao Estudo das Habitações Populares:

Rio de Janeiro, 1886-1906. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura/

Departamento Geral de Documentação e Informação Cultural, 1986.

CAULFIELD, S. Em defesa da honra: moralidade, modernidade e nação no Rio de Janeiro (1918-1940). Campinas: Ed. Unicamp, 2000.

CHALHOUB, S. Trabalho, Lar e Botequim:o cotidiano dos trabalhadores no

Rio de Janeiro da Belle Époque. São Paulo: Brasiliense, 1986.

ESTEVES, M. de A. Meninas perdidas: os populares e o cotidiano do amor no Rio de Janeiro da Belle Époque. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

FENERICK, J. A. O Anarquismo Literário: uma utopia na contramão da

modernização do Rio de Janeiro, 1900-1920. Dissertação (Mestrado em

História)-, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.

FOUCAULT, Michel. A Arqueologia do Saber. Rio de Janeiro: Vozes, 1972.

FREIRE, A. A fabricação do prefeito da capital: estudo sobre a construção da imagem pública de Pereira Passos. Revista Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Editora da UERJ, n. 10, p. 113-24, maio/ago. 2003.

GUIA PARA AS ESCOLAS DAS ZONAS SUBURBANA E RURAL; jul./ago.

de 1919 – Diretoria Geral de Instrução Pública Municipal/ Arquivo Geral da

Cidade do Rio de Janeiro.

GOMES, R. C. Todas as cidades, a cidade: literatura e experiência urbana. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

GRAHAM, S. L. Proteção e Obediência: criadas e seus patrões no Rio de Janeiro 1860-1910. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

HERSCHMANN, M. M.; LERNER, K. Lance de Sorte: o Futebol e o Jogo do

Bicho na Belle Époque Carioca. Rio de Janeiro: Diadorim Ed., 1993.

HOLLANDA, R. de. Augusto Malta, a versão mecânica do flâneur. Revista Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Editora da UERJ, n. 10, p. 139-47, maio/ago. 2003.

KESSEL, C. A vitrine e o espelho: o Rio de Janeiro de Carlos Sampaio. Rio

de Janeiro: Prefeitura da Cidade/Departamento Geral de Documentação e

Informação Cultural/Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, 2001.

LENZI, M. I. R. Francisco Pereira Passos: possibilidade de um outro olhar.

Revista Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora da UERJ, n. 10, p. 107-12,

maio-ago. 2003.

LOBO, E. L. História do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IBMEC, 1978. v. 2.

MACHADO, H. F. Progresso, civilização e o ordenamento do espaço urbano.

Cidades Brasileiras: práticas urbanas e dimensão cultural. São Paulo: Instituto de Estudos Brasileiros, 1998.

MATTA, C. Rio de Janeiro, solo configurador da literatura nacional. Revista Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Editora da UERJ, n. 10, p. 199-211, maio/ago. 2003.

MELLA, J. L. V. Temporalidade e identidade: o jogo do bicho no Rio de Pereira Passos. Revista Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Editora da UERJ, n. 10, p. 89-99, maio/ago. 2003.

MENEZES, L. M. de. Os indesejáveis: desclassificados da modernidade. Rio de Janeiro: EDUERJ, 1996.

______. Os estrangeiros e o comércio do prazer nas ruas do Rio (1890-1930). Rio de Janeiro: Arquivo Nacional/Órgão do Ministério da Justiça, 1992.

MENEZES, W. C. de. O punga saiu do entulho: o pequeno comércio do Rio

de Janeiro às vésperas da reforma Pereira Passos. Revista Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Editora da UERJ, n. 10, p. 65-87, maio/ago. 2003.

MORAES, J. G. V. de. Cidade e cultura urbana na Primeira República. São

Paulo: Atual, 1994.

MOTA, M. S. C. Nas terras de Guaratiba: uma aproximação histórico judaicaàs definições de posse e propriedade da terra no Brasil entre os séculos XVI-XIX. Tese (Doutorado em Ciências Sociais)- Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, 2009.

NUNES, C. (Des)encantos da Modernidade Pedagógica. In: LOPES, E. M. T.;

FARIA FILHO, L. M.; VEIGA, C. G. (Org.). 500 anos de Educação no Brasil.

Belo Horizonte: Autêntica, 2000. p. 371-98.

______. A Escola reinventa a Cidade. In: HERSCHMANN, Micael M.;

PEREIRA, C. A. M. (Org.). A invenção do Brasil moderno: medicina, educação e engenharia nos anos 20-30. Rio de Janeiro: Rocco, 1994. p. 180-201.

______. Cultura Escolar, Modernidade Pedagógica e Política Educacional no

espaço Urbano Carioca. In: HERSCHMANN, M. M. (Org.). Missionários do

Progresso: médicos, engenheiros e educadores no Rio de Janeiro, 1870-1937. Rio de Janeiro: Diadorim Editora Ltda., 1996. p. 155-224.

O RIO DOMINADO PELA MAIOR DAS GREVES: NADA DE ESTADO

DE SÍTIO, Gazeta de Notícias, 25 de março de 1920.

PAULILO, A. L. A estratégia como invenção: as políticas públicas de educação na cidade do Rio de Janeiro entre 1922-1935. Tese (Doutorado em Educação)- Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, FEUSP, São Paulo, 2007.

______. Mudanças na Educação da Capital da Velha República. Cadernos de História da Educação, v. 13, n. 1, jan./jun. 2014.

______. Reforma Educacional e Sistema Público de Ensino no Distrito

Federal na Década de 1920: tensões, cesuras e conflitos em torno da educação popular. Dissertação (Mestrado em Educação)- Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, FEUSP, São Paulo, 2001.

______. SILVA, J. C. S. Urbanismo e educação na cidade do rio de janeiro dos anos 1920: aproximações. Revista de Educação Publica, Cuiabá, v. 21, n. 45, p. 127-143, 2012.

PECHMAN, R. M. De civilidades e incivilidades. Revista Rio de Janeiro, Rio

de Janeiro, Editora da UERJ, n. 10, p. 125-37, maio/ago. 2003.

PEREIRA, L. A. de M. Sobre confetes, chuteiras e cadáveres: a massificação cultural no Rio de Janeiro de Lima Barreto. Projeto História – PUC/SP, São Paulo, n. 14, p. 231-41, 1997.

PINHEIRO, M. C.; FIALHO JÚNIOR, R. da C. Pereira Passos, Vida e Obra.

Rio Estudos (Coleção Estudos da Cidade). Rio de Janeiro: Prefeitura do Rio

de Janeiro/Secretaria Municipal de Urbanismo/Instituto Pereira Passos, 2006. (Coleção Estudos da Cidade).

PROGRAMAS PARA O ENSINO PRIMÁRIO CARIOCA. Boletim da

Prefeitura do Districto Federal (RJ) - publicado pela Secretaria do Gabinete do Prefeito. Rio de Janeiro: Officinas Graphicas do Jornal do Brasil; jan./dez. 1926.

PROGRAMAS PARA OS JARDINS DE INFÂNCIA E PARA AS ESCOLAS

PRIMÁRIAS. Prefeitura do Districto Federal. Rio de Janeiro: Off. Graphicas

do Jornal do Brasil, 1929.

RAGO, M. Do cabaré ao Lar: a utopia da cidade disciplinar - Brasil 1890-1930. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

REIS, J. de O. O Rio de Janeiro e os seus Prefeitos: evolução Urbanística. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Planejamento, 1977.

ROCHA, O. P. A Era das Demolições: cidade do Rio de Janeiro, 1870-1920.

Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura/Departamento Geral de

Documentação e Informação Cultural, 1986.

RODRIGUES, Rosane Nunes. Representações de Feminino e Educação

Profissional Doméstica (Rio de Janeiro - 1920 e 1930). Dissertação (Mestrado em História da educação)- Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, FEUSP, São Paulo, 2002.

SEVCENKO, N. Literatura como Missão: tensões sociais e criação cultural na Primeira República. São Paulo: Brasiliense, 1985.

______. A Revolta da Vacina: mentes insanas em corpos rebeldes. São Paulo: Brasiliense, 1984.

SILVA, E. As queixas do povo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

SILVA, J. C. S. A Reforma Fernando de Azevedo: tempos escolares e sociais (Rio de Janeiro: 1927-1930). Dissertação (Mestrado em História de Educação)- Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

______. Teatros da Modernidade: representações de cidade e escola primária no Rio de Janeiro e em Buenos Aires nos anos 1920. Tese (Doutorado em História de Educação)– Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

STUCKENBRUCK, D. C. O Rio de Janeiro em questão: o Plano Agache e o

ideário reformista dos anos 20. Rio de Janeiro: Observatório de Políticas Urbanas/IPPUR / FASE, 1996.

SÜSSEKIND, F. As Revistas de Ano e a Invenção do Rio de Janeiro. Rio de

Janeiro: Nova Fronteira / Fundação Casa de Rui Barbosa, 1986.

VAGO, T. M. Cultura Escolar, Cultivo de Corpos: educação physica e

Gymnastica como práticas constitutivas dos corpos de crianças no ensino público primário de Belo Horizonte (1906-1920). Bragança Paulista: EDUSF, 2002.

VIDAL, D. G. O Exercício Disciplinado do Olhar: livros, leituras e práticas

de formação docente do Instituto de Educação do Distrito Federal (1932-1937). São Paulo: Editora da Universidade São Francisco, 2001.

VIANNA, A. de R. B. O mal que se adivinha: polícia e menoridade no Rio de

Janeiro, 1910-1920. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1999.




DOI: http://dx.doi.org/10.29286/rep.v25i60.4102

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


     
 
 

Fontes de Indexação:

        
 
 
 
R. Educ. Públ. Cuiabá:UFMT. Av. Fernando Corrêa da Costa, 2367, Boa Esperança. Cuiabá-MT, Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Educação, sala 02 térreo.. CEP: 78.060-900 – Telefone: (65) 3615-8466. Homepage: http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica; E-Mail: rep@ufmt.br
 
Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License
 
 
 

 

contador de visitantes Acessos

Design e editoração eletônica