Educação Matemática, processos de regulação e o Programa Escola Ativa

Fernanda WANDERER

Resumo


O artigo tem por objetivo analisar a educação matemática produzida pelo Programa Escola Ativa (PEA). Seu referencial teórico é constituído pela Etnomatemática em uma perspectiva que articula o pensamento de Michel Foucault com a obra tardia de Ludwig Wittgenstein. Foram examinados os Cadernos de Matemática utilizados pelos professores e alunos do PEA, seguindo a análise do discurso foucaultiana. O exame do material mostrou que o Programa é um mecanismo regulamentador do conjunto da população do campo que atua sobre as condutas de professores e alunos e também sobre o próprio pensamento infantil, produzindo subjetividades específicas para os sujeitos escolares. Palavras-chave: Educação Matemática. Programa Escola Ativa. Escolas Multisseriadas do Campo. Regulação.

Palavras-chave


Educação Matemática; regulação; escolas multisseriadas do campo

Texto completo:

PDF

Referências


DÍAZ, E. A filosofia de Michel Foucault. São Paulo: Editora Unesp, 2012. 227p.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. 18.ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2003a. 295p.

______. História da Sexualidade – a vontade de saber. 15.ed. Rio de Janeiro: Graal, 2003b. 152p.

______. Arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002. 236p.

______. História da Sexualidade – o uso dos prazeres. Rio de Janeiro: Graal, 2001. 232p.

KNIJNIK, G. Juegos de lenguaje matemáticos de distintas formas de vida: contribuciones de Wittgenstein y Foucault para pensar la educación matemática. Educación Matemática, México, v. 25, p. 146-161, 2014.

______. Differentially positioned language games: ethnomathematics from a philosophical perspective. Educational Studies in Mathematics, New York, v. 80, p. 87-100, 2012.

KNIJNIK, G.; WANDERER, F. Programa Escola Ativa, escolas multisseriadas do campo e educação matemática. Educação e Pesquisa (USP Impresso), São Paulo, v. 39, p. 211-225, 2013.

KNIJNIK, G.; WANDERER, F.; GIONGO, I.; GLAVANN, C. Etnomatemática em movimento. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2013. 108p.

PARAÍSO, M. A. O currículo da mídia educativa: governando a subjetividade docente. In: XXV Reunião Anual da ANPEd 2002. Anais… Caxambu: ANPEd, 2002, p. 1-12.

POPKEWITZ, T. Lutando em defesa da alma. A política do ensino e a construção do professor. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001. 158p.

WALKERDINE, V. Uma análise foucaultiana da pedagogia construtivista. In: SILVA, T. T. (Org.). Liberdades reguladas: a pedagogia construtivista e outras formas de governo do eu. Petrópolis: Vozes, 1998. p. 143-215.

WITTGENSTEIN, L. Investigações filosóficas. Petrópolis: Vozes, 2004. 350p.




DOI: http://dx.doi.org/10.29286/rep.v26i61.2397

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


     
 
 

Fontes de Indexação:

        
 
 
 
R. Educ. Públ. Cuiabá:UFMT. Av. Fernando Corrêa da Costa, 2367, Boa Esperança. Cuiabá-MT, Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Educação, sala 02 térreo.. CEP: 78.060-900 – Telefone: (65) 3615-8466. Homepage: http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica; E-Mail: rep@ufmt.br
 
Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License
 
 
 

 

contador de visitantes Acessos

Design e editoração eletônica