Aspectos historiográficos da educação na cidade de Porto Velho-RO (1910-1930)

Marijane Silveira da SILVA

Resumo


Este artigo busca compreender aspectos historiográficos da educação durante o processo de constituição da cidade de Porto Velho, no período de 1910 a 1930. Para tanto, recorreu-se ao arcabouço documental composto por periódicos disponibilizados pela Hemeroteca da Biblioteca Nacional, escritos de memorialistas e relatórios de intendentes que foram analisados à luz da História Cultural. No tocante à instrução primária, os resultados apontam aspectos das primeiras escolas criadas na cidade, as modalidades existentes e os debates em torno do grupo escolar instalado na cidade em meados de 1920, que gerou lutas de representações no interior dos vários segmentos.


Palavras-chave


Educação; História da Educação; Cidade; Porto Velho; Rondônia

Texto completo:

PDF

Referências


ALTO MADEIRA. Jornal Independente. Porto Velho: Alto Madeira, 1917-1930. Edições consultadas no período de 1917 a 1930, no Acervo do Museu da Memória de Rondônia e da Biblioteca Nacional Digital. Disponível em: . Acesso em: 18 abr. 2020.

AMAZONAS. Lei n.º 757, de 2 de outubro de 1914. Dispõe sobre a criação do Município de Porto Velho. Disponível em: . Acesso em: 18 abr. 2020.

ANDRADE, Mário de. O turista aprendiz. Brasília: Iphan, 2015. Disponível em: . Acesso em: 18 abr. 2020.

BARROS, José D’Assunção. O Campo da História: Especialidades e Abordagens. Petrópolis: Vozes, 2004.

CANTANHEDE, Antônio. Achegas para a História de Porto Velho. Manaus: Secção de Artes Gráf. da Escola Técnica de Manaus, 1950.

CATÁLOGO da exposição Ferrovia Madeira-Mamoré: Trilhos e Sonhos – Fotografias. A Coleção Dana Merrill: Momentos decisivos para sua recuperação, de Silvia Maria do Espírito Santo. São Paulo: BNDES; Museu Paulista da USP, 2002. Cortesia de Carlos E. Campanhã.

CHARTIER, Roger. A História Cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

CRUZ, Oswaldo Gonçalves. Considerações geraes sobre as condições sanitarias do Rio Madeira. Rio de Janeiro: Papelaria Americana, 1910. Acervo Casa de Oswaldo Cruz: obras raras.

FONSECA, Dante Ribeiro da. Porto Velho: uma experiência singular no contexto da urbanização da Amazônia. In: COSTA SILVA, Ricardo Gilson da (Org.). Porto Velho, urbanização e desafios para uma cidade centenária. Porto Velho: Temática; Edufro, 2016. cap. 1, p. 12-45.

HARDMAN, Francisco Foot. Trem fantasma: a ferrovia Madeira–Mamoré e a modernidade na selva. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

LIMA, Abnael Machado de. Porto Velho: de Guapindaia a Roberto Sobrinho (1914-2009). Porto Velho: Gráfica Primmor Formulário, 2012.

LIMA, Nísia Trindade. Um Sertão Chamado Brasil: Intelectuais e Representação Geográfica da Identidade Nacional. Rio de Janeiro: Revan; IUPERJ-UCAM, 1999.

MACIEL, Laura Antunes. A nação por um fio: caminhos, práticas e imagens da Comissão Rondon. São Paulo: EDUC, 1998.

MENEZES, Esron Penha. Retalhos para a História de Rondônia. Manaus: Imprensa Oficial do Estado do Amazonas, 1980.

MENSAGEM lida perante o Congresso do Amazonas na abertura da segunda sessão ordinária da sétima legislatura pelo Exmo. Snr. Cel. Antonio Clemente Ribeiro Bittecourt, Governador do Estado em 10 de julho de 1911. Manaos: [s.n.], 1911. Disponível em: . Acesso em: 18 abr. 2020.

MENSAGEM à Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas em sua reunião extraordinária de 15 de Dezembro de 1925, pelo Interventor Federal, Alfredo Sá. Manaos: Imprensa Publica, 1925. Disponível em: . Acesso em: 18 abr. 2020.

ROQUETTE-PINTO, Edgar. Rondonia. 3. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1935.

VITAL, André Vasques. Comissão Rondon, política e saúde na Amazônia: a trajetória de Joaquim Augusto Tanajura no Alto Madeira (1909-1919). 2011. 158 f. Dissertação (Mestrado em História das Ciências e da Saúde) – Fundação Oswaldo Cruz, Casa de Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2011.




DOI: https://doi.org/10.29286/rep.v29ijan/dez.10131

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


     
 
 

Fontes de Indexação:

        
 
 
 
R. Educ. Públ. Cuiabá:UFMT. Av. Fernando Corrêa da Costa, 2367, Boa Esperança. Cuiabá-MT, Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Educação, sala 02 térreo.. CEP: 78.060-900 – Telefone: (65) 3615-8466. Homepage: http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica; E-Mail: rep@ufmt.br
 
Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License
 
 
 

 

contador de visitantes Acessos

Design e editoração eletônica