DEMANDAS EXTENSIONISTAS E A INTERVENÇÃO DE SABERES PSIS EM POLÍTICAS PÚBLICAS

Kueyla de Andrade Bitencourt

Resumo


Este trabalho objetiva apresentar um projeto de extensão universitária em que, ao ouvir as demandas que surgiram no campo de estágio, atividade associada ao ensino, possibilitou-se a elaboração de um Curso de Formação direcionado a profissionais de Psicologia que atuam na Proteção Básica dos serviços psicossociais das Políticas Públicas da Assistência Social. Aqui, expõe-se a importância da extensão universitária como instrumento que possibilita o estreitamento das relações entre a universidade e a população e funciona como “oxigenação” imprescindível à vida acadêmica e suas práticas tradicionais de transmissão de conhecimento, prestação de serviço e de difusão cultural.  Destaca-se o quão importante é a universidade legitimar-se diante da sociedade e seus grupos, para demonstrar seu papel social frente à produção e difusão de conhecimentos técnico-instrumentais, bem como do papel político-institucional na proposição de defesa da democracia e da emancipação de grupos sociais que vivem em condições de pobreza e sofrem com a extrema desigualdade social presente em nosso país.




Palavras-chave


Extensão; Formação; Psicologia.

Texto completo:

PDF

Referências


BAHIA, Documento Norteador para os Profissionais dos Serviços Socioassistenciais, 2017, no prelo.

BRASIL. Plano Nacional de Extensão Universitária. Fórum Nacional de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras. SESu/ MEC, 2001.

BRASIL, Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Norma Operacional Básica do Sistema Único de Assistência Social NOB/SUAS. Brasília, 2005.

BRASIL, Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Norma Operacional Básica de Recursos Humanos NOB/RH. Brasília, 2006.

BRASIL, Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais. Brasília, DF. 2009.

Conselho Federal da Psicologia. Referências Técnicas para atuação do(a) psicólogo(a) no CRAS/SUAS, 2007.

CRUZ, L.R. da & GUARESCHI, N. M. de F. O psicólogo e as Políticas Públicas de Assistência Social. Petrópolis: Vozes, 2012.

MARTINS, Daniela Maria B. Entre-lugares : vivências de fronteira : uma narrativa auto-biográfica da experiência COMUNGOS – conexões comunitárias. 2007, Dissertação (Mestrado). Departamento de Educação, Campus I, Universidade do Estado da Bahia, Salvador, 2007.

MONTEIRO, A.; COIMBRA, C; MENDONÇA FILHO, M. Estado democrático de direito e políticas públicas – estatal é necessariamente público? Psicologia e Sociedade, n. 18, Mai./Ago.,2006.

NOGUEIRA, Maria das Dores P. Extensão Universitária : diretrizes conceituais e políticas. Belo Horizonte : Fórum Nacional de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas, UFMG, 2000.

_____. Políticas de Extensão Universitária no Brasil. Belo Horizonte : Editora UFMG, 2005.

OLIVEIRA, Claudia Hochheim. Qual é o papel da Extensão Universitária? Algumas reflexões acerca da relação entre universidade, políticas públicas e sociedade. In : ANAIS DO 2° CONGRESSO BRASILEIRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA, 2004, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte, 2004.

OLIVEIRA, I. F. de; PAIVA, I. L. de. Atuação do psicólogo no campo das políticas sociais – mudanças e permanências. In: HUR, D.U,; LACERDA JÚNIOR, F. (Orgs Psicologia, políticas e movimentos sociais. Petrópolis : Vozes, 2016.

ROCHA, José Cláudio. A reinvenção solidária e participativa da universidade : um estudo sobre redes de extensão universitária no Brasil. 2006, Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação. Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2006.

THIOLLENT, Michel. Construção do conhecimento e metodologia da extensão. I Congresso Brasileiro de Extensão Universitária. João Pessoa, 2002. Disponível em : http://www.proex.ufrn.br/files/documentos/thiollent.pdf. Acesso em : 10 de agosto de 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Corixo - Revista de Extensão Universitária